Consumo consciente

A influência abstrada das revistas, blogs e redes sociais nas tuas escolhas.

maio 23, 2016


Olá, tudo bem por ai? Eu, assim como muitas mulheres por todo o mundo devoramos revistas de moda quer físicas ou online, blogs e montras de lojas para estarmos atualizadas e saber as ultimas novidades e tendências. Posso vos dizer que eu assino duas revistas que recebo em casa todos os meses e que nos últimos tempos já nem lhes ligo muito, abro folheio e jogo-as para o monte. Costumo seguir alguns blogs por curiosidade.  Antes mesmo de começar o meu desafio de não comprar roupa durante um ano comecei a perceber que as revistas, blogs, publicidade são abstratos. A maior parte delas se não todas por cada editorial ou artigo têm três paginas de publicidade o que torna a revista cansativa e enfadonha. A maioria dos editoriais de roupa são peças que uma grande parte das consumidoras dessas revistas não pode comprar. Os valores apresentados nas roupas são altíssimos, mesmo que mostrem um valor mais acessível é apenas um ou dois artigos. O resto são valores que a maior parte não consegue alcançar. Para além disso tudo os inúmeros artigos com listas e mais listas em que as editoras nos bombardeiam. As 10 peças essenciais para qualquer guarda roupa, o que deves e não deves usar esta estação, quais são as cores que estão na moda, o que podes vestir que te fica bem ou não e por ai em diante.
Para mim tudo isto não passa de propaganda enganosa para vender e confundir as pessoas. Pensem assim! Cada uma de nós pessoa individual têm um gosto pessoal e aquelas 10 peças essenciais podem não fazer parte do teu gosto, não se adaptarem ao teu estilo de vida. Para que é que as vais comprar? Porque a revista diz, porque a blogger diz, porque a tua amiga têm tu também tens que ter? Muitas pessoas seguem essas dicas religiosamente.
A cada dois meses ou três somos bombardeadas com as tendências da estação, a maior parte das pessoas não sabe adaptar essas tendências ao seu estilo de vida e nem vesti-las de maneira a favorecer o seu corpo. No fim de cada estação existe um amontoado de roupa "tendência" que nunca foi usada no nosso guarda roupa, mas era tendência.
O mesmo com as cores por exemplo, todos os anos existe as cores do ano ou as cores da estação, sabes se essas benditas cores favorecem a cor da tua pele? Contudo não as deixam de comprar. Vestes aquela cor e não sabes porquê não gostas muito de se ver, mas é moda e usam na mesma.
Não podes vestir aquilo porque não te fica bem por seres baixa ou magra ou fofinha, sem te dar uma explicação razoável do porquê ou explicar como deves favorecer o teu corpo. É todo muito abstrato.
Quem diz revistas diz as nossas amigas, diz bloggers que opinam sobre tudo e mais alguma coisa e dizem saber o que é ideal para ti sem te conhecer. Sem saber o que tu fazes da vida, qual é o teu trabalho e quais são os teus gostos pessoais.
Quando começamos a olhar para nós, o que nós gostamos, o que nós precisamos mesmo, o que faz sentido para o nosso estilo de vida, ai sim deixamos de olhar ao que os outros nos "impõem" e pensamos por nós. Facilita tudo, deixas de ter um amontoado de roupa que foi escolhido "inconscientemente" por outra pessoa que não tu.
 

You Might Also Like

0 comentários